Crescer dói

0

Crescer dói. Respirou muito devagar e com cuidado. Tornar-se dói.

Sentiu aquela solidão inesperada. A solidão de uma pessoa que em vez de ser criada cria.

A solidão da grande possibilidade de escolha. A solidão de ter que fabricar os seus próprios instrumentos.

A solidão de já ter escolhido. E ter escolhido logo o irreparável.

Clarice Lispector, no livro “O Tempo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *