Texto de auto descrição

Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever?

Acho que assim: vem-me uma ideia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente.

O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.

Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. […] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente?

Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura.

Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou maduro bastante ainda. Ou nunca serei.

Clarice Lispector.

Relacionados

Amor próprio
Tenho meus limites. O primeiro deles é meu amor próprio - Clarice Lispector.
Não entendo, apenas sinto. Tenho medo de um dia entender e deixar de sentir - Clarice Lispector.
Mulher na frente do mar
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para sempre - Clarice Lispector.
Já que se há de escrever, que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas - Clarice Lispector.
Imagem com frase clarice lispector
Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe sua roupa de viver - Clarice Lispector.
Eu sou mansa, mas minha função de viver é feroz. Clarice Lispector.
Frase sobre silêncio
Saiba também calar-se para não se perder em palavras. Clarice Lispector.
A minha vida a mais verdadeira é irreconhecível, extremamente interior, e não há uma palavra que a signifique.
Moça solitária sentada
Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.
Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. Não confio no que me aconteceu. Aconteceu-me alguma coisa que eu, pelo fato de não a saber como viver, vivi uma outra? - Clarice Lispector.